segunda-feira, 8 de agosto de 2011

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Dai aos Gays o que é dos Gays e a Deus o que é de Deus

por Carlos Moreira


Introdução


No dia 05/05.2011, através da publicação da revista Veja, nos deparamos com os detalhes da decisão inédita do Supremo Tribunal Federal sobre duas matérias de suma importância para o povo brasileiro.

No julgamento da primeira ação, proposta pelo governo do Rio, o STF reconheceu que as uniões homoafetivas – casais do mesmo sexo – passam a ter os mesmos direitos das uniões de casais heterossexuais. “O objetivo é que os servidores tenham assegurados benefícios como previdência, concessão de assistência médica e licença”.

A segunda ação dizia respeito a uma petição da Procuradoria-Geral da República. Ela reclamava “além do reconhecimento dos direitos civis de pessoas do mesmo sexo, declarar que uma união entre estas pessoas é uma entidade familiar”. Essa decisão, na prática, permite que tais casais possam, por exemplo, adotar filhos ou pleitear que seus relacionamentos sejam convertidos em casamentos.

Polêmicas a parte, pois após a decisão veio de imediato uma reação política quanto à competência do STF de tratar questões que deveriam ser, prioritariamente, conduzidas pelo Congresso Nacional, o que está diante de nossos olhos é o prenúncio de profundas mudanças que se estabelecerão no cenário sócio-cultural-religioso de nosso país.

Colocados estes pontos, surge à questão central da qual trata este artigo: “e nós, na condição de cristãos que somos, como devemos nos posicionar frente a estas decisões?”.

Instâncias de Poder na Época de Jesus

Antes de qualquer consideração, quero trazer-lhe uma porção das Escrituras: “Ele lhes disse: "Portanto, dêem a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus" Lc. 20:25. Para que você possa discernir a profundidade e as implicações da resposta de Jesus, é fundamental compreender as funções de duas instâncias político-religiosas da nação de Israel em Seu tempo: o Rei e o Sinédrio.

quarta-feira, 9 de março de 2011

O mega templo de um deus



"O principado das trevas jamais se apresenta como um sujeito vermelho, chifrudo, burro e ignorante. Educado, irresistível, envolvente e convincente. Assim ele tem usado as religiões, incluindo evangélicas, para estimular conformismo com as pragas infernais."

O trecho acima foi escrito por Edir Macedo no seu Blog e utiliza a velha máxima: junte aos que estão falando a verdade e serás confundido como um verdadeiro. Jesus contou essa artimanha na parábola do Joio e do Trigo.

Macedo está construindo uma réplica do Templo de Salomão em São Paulo orçado em R$ 350 milhões.

Tudo feito para honra e glória de deus... um deus chamado Edir Macedo.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Este é o tipo de convite que aceito


Tantas igrejas e tantos "sacerdotes" vendem Deus e suas bençãos. De maneira sutil ou nem tanto, mas todos buscam apenas mostrarem que seus templos ou suas hermenêuticas são melhores ou mais persuasivas do que as do outro.

A estes eu não tenho nada a falar e nem tampouco aos que, por eles, querem se cegar.

Aos demais digo apenas que o convite acima é o único que aceito e, portanto, é o único que poderia fazer a qualquer outra pessoa:

Nosso convite de igreja

Somos horríveis
Não temos nada a oferecer...
Não sabemos nada...
Somos só um pequeno grupo de pessoas
numa sala pequena tentando descobrir
mais sobre Deus...

Venha ficar confuso conosco...

É neste nível de consciência que me aprazo.

Riva Moutinho
Blog Widget by LinkWithin